Diga-me com quem andas...e te direi quem és

Quando começamos a pesquisar nossa família, temos uma tendência natural em focar nossa atenção apenas nas informações que consideramos importantes para continuarmos nossa árvore genealógica. Não olhar minuciosamente as informações que já temos é um erro comum na genealogia e pode nos custar horas adicionais de pesquisa por algo que está bem na nossa frente.


Uma das informações que costumamos ignorar é os nomes dos padrinhos nos registros de batismo e casamento. Tendemos a focar na data, local e nome dos pais, mas os padrinhos podem nos dizer muito mais do que esperamos. Pense bem: quem costuma ser convidado para ser padrinho e madrinha?


1 - Pessoas muito próximas a nós;

2 - Pessoas que fazem parte da nossa história de vida; e

3 - Pessoas que esperamos que estejam presentes no nosso futuro;


Sempre quando temos dificuldade em avançar na nossa pesquisa genealógica, vale voltarmos aos registros que temos e olharmos com cuidado as informações que havíamos ignorado. Padrinhos podem ser irmãos ou primos que nos ajudam a avançar na árvore genealógica. Às vezes, são vizinhos que casam com parentes seus e te ajudam a descobrir onde sua família morava e com quem se relacionava. Padrinhos também podem ser colegas de trabalho que te ajudam a descobrir o ofício de seu ancestral.


Nossa dica do post de hoje é essa: tenha um olhar investigador e vá além do convencional em suas pesquisas. Temos certeza que você descobrirá muito mais sobre sua família se prestar mais atenção no círculo de amizade que eles tinham.


Um abraço grande e até o próximo post!


Equipe Porto de Chegada


  • YouTube
  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram
  • LinkedIn

© 2020 by Porto de Chegada Genealogia.

Rio de Janeiro, Brasil